O amendoim é uma planta originária da América do Sul (Brasil e países fronteiriços: Paraguai, Bolívia e norte da Argentina), na região compreendida entre as latitudes de 10º e 30º sul, com provável centro de origem na região do Chaco, incluindo os vales do Rio Paraná e Paraguai.

A difusão do amendoim iniciou-se para as diversas regiões da América Latina, América Central e México. No século XVIII foi introduzido na Europa. No século XIX difundiu-se do Brasil para a África e do Peru para as Filipinas, China, Japão e Índia.

É bastante utilizada em diversas preparações culinárias, como sobremesas, lanches, barras de cereais, bolos e chocolates, sendo fácil de ser encontrado em supermercados, pequenas mercearias e lojas de produtos alimentares.

Segundo a nutricionista Tatiana Zanin, o consumo regular de amendoim traz os seguintes benefícios para a saúde:

O amendoim costuma ‘abrigar’ uma micotoxina chamada ‘aflatoxina’, substância tóxica e cancerígena produzida por alguns tipos de fungos. Além disso, tem um alto potencial alergênico e, em alguns casos, pode provocar reações imediatas como urticárias ou diarreia. Mas, na grande maioria das vezes, os efeitos dessa alergia não são imediatos, portanto dificilmente são relacionados à sua causa. O mais comum é que, depois de um período de consumo frequente, o organismo fique mais inflamado como um todo, causando diversas reações, que variam de acordo com a nossa predisposição genética, e podem ir desde sintomas respiratórios, como rinite, sinusite, asma; enxaqueca; resistência à insulina, com ganho de peso até dermatite, entre tantos outros. Por ser um alimento oleoso, o seu consumo excessivo também pode provocar acnes ou oleosidade nos cabelos.

Por isso, na hora de comprar algum produto feito com amendoim, procure o selo Pró-amendoim. Ele irá garantir a ausência da toxina com potencial cancerígeno. Abicab, Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e derivados, criou o selo “Qualidade Certificada Pró-Amendoim-ABICAB”, que atesta que os produtos ofertados pela indústria estão livres de Aflatoxina.

A tabela a seguir traz a informação nutricional de 100 g de amendoim cru e torrado sem sal.

Composição Amendoim Cru Amendoim Torrado
Energia 544 kcal 605 kcal
Carboidrato 20,3 g 9,5 g
Proteína 27,2 g 25,6 g
Gordura 43,9 g 49,6 g
Zinco 3,2 mg 3 mg
Ácido Fólico 110 mg 66 mg
Magnésio 180 mg 160 mg

Recomendamos que por volta de 10% da necessidade calórica diária seja de gorduras. Por exemplo, se você precisa de 2000 kcal diárias, 200 delas podem ser gorduras.

Referência bibliográfica

https://pt.wikipedia.org/wiki/Amendoim

https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2013/04/10/estudos-mostram-que-amendoim-se-consumido-corretamente-previne-doencas.htm

https://www.tuasaude.com/beneficios-do-amendoim/

http://emais.estadao.com.br/blogs/comida-de-verdade/amendoim-em-excesso-pode-causar-alergias-inflamacoes-e-ate-cancer/

2 respostas

  1. Pelo que sei o perigo do amendoim vem do armazenamento em locias úmidos o que forma a toxina. A ingestao de amendoim fresco é perigoso também?

    1. Segundo o texto, e pesquisas apresentadas, o amendoim também apresenta problema na produção, sendo assim, o selo de qualidade seria requisito importante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *