PSICÓLOGO RENOMADO.

Mais de 20 anos de experiência. Profissional com formação internacional. A primeira consulta sem custo. Você merece a melhor ajuda. Comece a resolver agora!

 

Eu sou a glória do Ashtanga Yoga

Pode parecer arrogante, mas sim, esta afirmação, EU SOU A GLÓRIA DO ASHTANGA YOGA, foi feita por um professor de Yoga.
Em resposta a vários comentários esclarecedores sobre sua nova posição de crítica ao avô, que lhe ensinou e sustentou o método desenvolvido por Krishnamacharya, Sharat Rangaswamy escreveu, e depois apagou de suas redes um comentário que explica muito de sua forma de pensar.

Mas isto não não passou despercebido por um dos maiores autores, e respeitado professor e pesquisador do Yoga, Gregor Maehle, que foi extremamente esclarecedor em colocar o neto de Pattabhi Jois em seu lugar.
Especialmente neste momento em que muitos professores, cegos seguidores, acabam por validar ataques à Pattabhi Jois, sem nem ao menos investigar a história.
Quer saber mais sobre a origem desta história, leia aqui.

Comentário de Sharat, neto de P. Jois

“Algumas pessoas me acusaram de viver ao redor do meu avô. Por favor, retire suas palavras se vocês pensam desta forma, estou onde estou é por causa dos meus 30 anos de trabalho árduo. Eu passei por muitas dificuldades na minha vida. Eu dediquei toda a minha vida à prática de Yoga. Levantar todos os dias às 2 da manhã para fazer a minha prática. Eu não pratiquei Yoga para me tornar famoso, é minha vida e vai ser assim para sempre até meu último suspiro. Eu falei com a minha avó sobre os ajustes nas posturas do meu avô. Ela era a única que conseguia controlá-lo, mas infelizmente ela faleceu em 1997.
Eu tinha apenas 19 anos quando reiniciei no yoga, havia estudantes que eram 20 anos mais velhos que eu, que vinham ano após ano para estudar com ele, não falavam nada sobre isso(??) 
Por favor, entenda que é por causa dos meus muitos anos de dedicação e compromisso que o Ashtanga Yoga atingiu a sua glória e muitas pessoas se ressentem disto. Vocês podem me criticar o quanto vocês quiserem… Eu sempre respeitei e apoiei mulheres, meus alunos sabem disso e Deus sabe disso. Essa é a razão pela qual eu tenho mais estudantes do sexo feminino porque elas se sentem seguros estudando comigo.
É tão lamentável que este mundo não é para pessoas boas.
Estou ficando muito emotivo agora …
Estou ficando com lágrimas nos olhos Vou parar agora …”

Resposta importante de Gregor Maehle, que representa também a opinião de muitos professores mais ligados à tradição, e também P. Jois. (Senior students)

Sharath, eu posso ouvir através das suas palavras como você está chateado e acho que é uma coisa boa você mostrar isso. Sob suas ordens, muitos de nós foram deixados de lado, no frio e sofreram. Todo mundo que não concordou com você foi colocado errado, ou seja, foi dito que praticamos de forma errada e estávamos moralmente errados. Agora veio esta reação. Vendo você tão emocional assim, me ajuda a estar conectado e menos crítico. Nesse espírito, ofereço algumas observações:

Você diz que o que você é hoje é por causa dos seus 30 anos de trabalho árduo. Eu quero desafiar isso. Não apenas você, mas muitos de nós colocamos a vida toda em yoga e a maioria de nós não se tornou famosa e, para muitos, nem sequer forneceu a subsistência necessária. Alguns investiram décadas e foram deixados quebrados em corpo e alma. Estou sugerindo que uma grande parte do que você é hoje é simplesmente porque você nasceu em uma “dinastia de yoga”.

Pense nisso, se não fosse por você ter nascido como neto de P. Jois, onde você estaria hoje? Quando você foi coroado Paramguru, muitos de nós pensamos, “que coincidência que o neto do KPJ chega a ser Paramguru”. Se você estivesse simplesmente olhando para o mérito e comparando sua prática com alguns de outros luminares, pode-se dizer que foi você quem acabou nessa posição.Acho que a prática de Richard, Karen e Tim é bem melhor que sua. Desculpa.

Observe também que durante toda a história contemporânea de Ashtanga, uma narrativa foi cuidadosamente desenvolvida e que Ashtanga era um empreendimento da família Jois, propriedade dos Jois, uma marca dos Jois. Muitos de nós, professores, nos foi dito que não nos era permitido ensinar, uma vez que não tínhamos caído na sua graça. Ninguém jamais foi autorizado a treinar professores a menos que fossem um Jois. Você pode me explicar por quê?

O que exatamente, sob o amplo céu de Deus, faz de vocês Jois tão especiais, que só vocês podem determinar quando alguém é professor ou não?

Veja como você e seu avô proibiram os treinamentos de professores. Apenas os Jois tinham permissão para certificar professores. Então, dê uma olhada no que foi preciso para se tornar um professor sob sua regra e de seu avô. O fator determinante número é a devoção a um Jois. Então, eu acho que a posição em que você está hoje é porque você inteligentemente assumiu a narrativa que Ashtanga = Jois.

Você, então, bateu novamente naqueles professores seniores (eu era um júnior na época, então estou me esquivando do golpe). Eu me lembro bem dos mais velhos. Naquela época, a maioria de nós tinha muito em comum. Nós tínhamos perdido nossos países de origem como um lar espiritual e estávamos procurando por um novo. Nós viajamos ao redor do mundo, quebrados e acabamos com todas as doenças tropicais. Muitos de nós acabaram na Índia, muitos morreram, sucumbiram a drogas ou acabaram em cultos bizarros. A Índia não era o lugar relativamente confortável, onde hoje se pode comprar qualquer nível de conforto, desde que você tenha o dinheiro (e qque não é confortável se não tiver). E não tínhamos dinheiro para começar. Para nós, foi uma grande jornada para o desconhecido e em nenhum momento o resultado foi certo.

Eu não acho que muitos de nós sabia que você poderia transformar yoga em dinheiro até o ano 2000 (para o seu registro, isto é 22 anos depois que eu comecei yoga). Yoga não foi ensinado em nossos países, não em nossas cidades e certamente não em nossas casas de família. Naqueles anos, nós, mais velhos, precisávamos viajar muito, na maioria dos casos sozinhos, para lugares onde não conhecíamos ninguém, para encontrar yoga. Para você yoga foi ensinado na casa em que você cresceu.

Eu gostaria que você se colocasse em perspectiva quando você ataca esses caras velhos. Eles não falaram, é verdade, e eu gostaria de saber agora o lado deles da história e por escrito, por favor. Mas sua farpa repetida para eles me lembra o fato de que eles viajaram ao redor do mundo (às vezes por terra naqueles dias), encontravam e promoviam seu avô. Sem esses caras, seu avô teria permanecido obscuro.

Sem alunos na casa dos seu avô, o que você teria feito depois de concluir o curso de engenharia elétrica? Montar uma loja de yoga para ensinar os moradores de Mysore?

Não, eu acho que é justo dizer que você é o que você é principalmente por causa daqueles pioneiros que promoveram seu avô. E você acabou de herdar o negócio da sua família.

Uma de suas principais reivindicações para a sua posição hoje é “Levantar-se todos os dias às 2 da manhã para fazer a minha prática”. Eu quero responder a isso, porque ouvi isso repetidas vezes ser transmitido por seus seguidores como apoio à sua grandeza. Como se muitos não pudessem ter se levantado às 2 da manhã.

Sharath, eu conheci recentemente um cara aposentado que por 47 anos trabalhou no turno da noite em uma grande editora. Imprimia dezenas de milhares de livros, jornais, catálogos, etc., de forma que as impressoras nunca parassem. Então esse cara trabalhou toda a sua vida por volta das 10 da noite e terminou às 6 da manhã. Ele recebeu uma ninharia e agora que ele está aposentado, ele não consegue dormir. Muitos de nós temos que fazer coisas assim e isto não é uma reivindicação de grandeza.

Sharath, existem cerca de 100 milhões de pessoas no mundo nas forças policiais, forças de defesa, hospitais, cuidados com idosos, transporte, etc. que trabalham a maior parte de suas vidas em horas difíceis e obtêm pouca ou nenhuma recompensa por isto. Nos anos 90, trabalhei como taxista noturno para ganhar o que pagava para seu avô. Você não deve receber crédito pelo seu horário de trabalho. Ninguém deve. Bem-vindo ao mundo real.

Lendo através de sua mensagem acima, o que se destaca é o uso de “meu” e “eu”.

Aqui vamos nós, “as pessoas me acusaram”, “o que quer que eu seja hoje”, ” meus 30 anos de trabalho duro”, ” eu passei por muitas dificuldades na minha vida”, eu dediquei minha vida inteira “para fazer minha prática ”. “ Eu não pratiquei yoga” “é minha vida” “até meu último suspiro”. “ Eu falei”, “ minha avó”, “ meu avô” “ eu tinha apenas 19 anos de idade”, “quando reiniciei yoga,“ é por causa dos meus muitos anos ”,“ critico- me o que você quiser ”,“ eu sempre respeitei “, meus alunos sabem”, “porque eu tenho mais”, “estudando comigo ”, “ estou ficando muito emotivo”, “ estou ficando com lágrimas”, “aos meus olhos”, “ eu ” vou parar nisso agora ”.

Se eu contasse corretamente, você conseguiu espremer 26 referências a si mesmo em um pequeno parágrafo. Surpreendente! Sharath, você sabe como eles chamam uma pessoa que só fala de si mesma e não consegue ver a outra?

Eles chamam-nos de narcisista.

Sharath, esse “pedido de desculpas” deveria ser para os que se sentiram vítimas de abuso sexual, não é?

Ou foi sobre você, afinal?

Mas vamos ao que parece ser a mensagem central de sua declaração acima: “é por causa dos meus muitos anos de dedicação e comprometimento que o Ashtanga Yoga atingiu a sua glória”.

Sharath, então deixe-me ver isso direito, a glória do Ashtanga existe por causa de “seus muitos anos de dedicação e comprometimento”?

E quanto àquelas dezenas de milhares de estudantes que, ao longo das décadas, foram levados a Mysuru (Mysore) para assistir às aulas do seu avô e, agora, suas aulas e de sua mãe? E aquela dúzia de professores seniores que convidaram sua família viajando na primeira classe (e todos nós viajando em econômica)? Aqueles professores seniores que ensinaram incansavelmente por quatro décadas para espalhar pelo mundo o ensinamento? E aquelas centenas, milhares de professores iniciantes que mantiveram pequenos estúdios ao redor do mundo ensinando “sua” marca de yoga?

É por causa de todas essas pessoas que você tem um exército de estudantes aparecendo na sua escola. Sem eles, ninguém saberia sobre você.

E finalmente, o que dizer das centenas de milhares de estudantes em todo o mundo cujo nome nem conhecemos. Eles são frequentemente pais solteiros, lutando com empréstimos, muitas vezes em empregos estressantes ou mal pagos. E ainda eles fazem sua prática de yoga.

Muitas vezes eles não podem praticar diariamente e sua prática pode não ser muito espetacular. Mas é para eles que quero me curvar, Sharath. Não para você.

Pois eles são a verdadeira glória do Ashtanga Yoga!

Mas isso é algo que você sempre pode se esforçar para entender. Você nasceu em uma família que lhe deu um movimento espiritual / culto como herança (sem julgamentos). Mas tudo o que você pode fazer é se preocupar com aqueles professores seniores que não entendem sua grandeza e não se curvam a você.

Será que você exagera sua própria importância porque entrou no movimento como herdeiro aos 19 anos e desde então nunca teve colegas, mas apenas um número crescente de devotos?

Poderia ser essa a razão pela qual sua resposta acima não tem maturidade emocional? Uma maturidade que também impediu você de ver que em toda essa crise está em jogo mais do que apenas você e sua família. O que está em jogo é um glorioso sistema de yoga praticado por uma comunidade mundial, para a qual muitos de nós deram a vida para torná-lo glorioso. Não apenas você.

Sharath, há outro caminho: Estenda a mão para os sentiram abusados, reconheça-os pelo nome. Diga que você está arrependido. Não tente se defender ou parecer melhor.Simplesmente se desculpe. Então pergunte a eles o que eles gostariam que você fizesse? Pergunte a eles o que eles precisariam para se sentir melhor? Eles precisam ver você se importa. Eles precisam ver você prestar algum tipo de ajuda.

Você pode fazer isto?

GREGOR MAHELE

Se quiser ter acesso ao artigo original, clique aqui.
https://www.chintamaniyoga.com/ashtanga-metoo/sharath-latest-response-an-analysis/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.