Aprenda porque Mindfulness é muito mais do que meditação. Com professor ordenado pela tradição.

A relação entre Ovos e Câncer

Outro dia, ao apresentar um musculoso atleta vegano, fiquei impressionado com a curiosidade e desconhecimento geral sobre a relação entre o consumo de ovos e o câncer. No sentido de esclarecer isto, trago a base de um, e apenas um, dos vários autores que estudam e falam sobre este assunto. Mas acredito que os argumentos aqui são convincentes e embasados o suficiente para tirar qualquer dúvida.

MichaelGregerMDheadshot 600x444 - A relação entre Ovos e Câncer

Michel Greger, uma vida dedicada à prevenção ao câncer

O Dr. Michael Greger tem em sua motivação pessoal a luta contra o câncer, pois após a morte de sua avó pela doença, dedica-se ao estudo e prevenção desta doença, razão principal pela qual se tornou médico.

Com base em um de seus artigos, acolhi as seguintes importantes informações.

Estudando pesquisadores de Harvard que levaram mais de mil homens com câncer de próstata em estágio inicial e os acompanharam por alguns anos para ver se havia alguma coisa na dieta associada a um ressurgimento do câncer, como a propagação nos ossos.

Em comparação com os homens que quase não comiam ovos, os homens que comeram menos de um único ovo por dia tiveram um aumento significativo de 2 vezes o risco de progressão do câncer de próstata. O único resultado pior foi o consumo de aves (com pele), que apresentava risco de progressão até 4 vezes entre homens de alto risco. Os pesquisadores acreditam que o maior risco pode ser causado pelos carcinogênicos de carne cozida que acumulam especialmente no frango e no peru, mais do que em outras carnes, mas que também ocorre em outras carnes.

Mas e os ovos? Por que menos de uma vez por dia o consumo de ovos duplicaria o risco de progressão do câncer? O artigo de Harvard sugere que a colina (vitamina do Complexo B) nos ovos pode aumentar a inflamação.

ovos - A relação entre Ovos e Câncer

Alimento desnecessário para a saúde

Os ovos são a fonte comum mais concentrada de colina na dieta americana, o que pode aumentar o risco de emergência, disseminação e letalidade do câncer. Outro estudo de Harvard, intitulado Injeção de colina e Risco de câncer de próstata letal, descobriu que aqueles com o maior consumo de colina tinham um risco aumentado de 70% de câncer de próstata fatal. Outro estudo recente descobriu que os homens que consumiram 2 e meio ou mais ovos por semana – como um ovo a cada três dias – tiveram 81% de risco aumentado de câncer de próstata letal.

No New England Journal of Medicine, a mesma equipe de pesquisa da Cleveland Clinic que realizou o famoso estudo sobre a carnitina, tentou alimentar pacientes com os ovos cozidos ao invés em vez do bife. Como eles suspeitaram, os comedores de ovos experimentaram os mesmos danos dos consumidores de carne vermelha (e acidentes vasculares cerebrais, ataque cardíaco e morte).

Importante verificarmos a presença dos ovos, indireta, utilizada desnecessariamente para bolos, pães e bolachas, que poderia ser facilmente substituído.

2 comentários

    • Augusto em 10 de março de 2018 às 02:14
    • Responder

    Não vi links para as referências mencionadas. Pode apresentar?

    1. No texto citamos o site do Dr. Michael Greger, que tem além dos estudos apresentados no artigo, traz muito mais informações.https://nutritionfacts.org/

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.