Achei fantástico quando o Prof. Hermógenes me apresentou esta frase de Jung:
“A própria psicanálise, bem como as diretrizes de pensamento às quais deu origem e que são, na verdade, um desenvolvimento ocidental, são uma tentativa de principiantes, comparados com o que, no Oriente, constitui uma Arte Imortal.”
Ele cita Jung no livro “Yoga para Nervosos“, falando dos poderes da Yogaterapia.
Que Arte Imortal é esta? Qual fascinação pelo Oriente Jung demonstrava?
Especificamente, o Yoga e o Budismo.
Jung tinha muito interesse nestes temas, escreveu sobre a Kundalini, prefaciou o Livro Tibetano dos Mortos, de práticas budistas.
Com alegria, olho hoje para nosso trabalho no Ciência Meditativa, e vejo como procuramos realizar e propagar esta mesma visão destacada por Hermógenes e Jung. O benefício e efetividade das técnicas do Budismo e do Yoga, auxiliando as pessoas em seus processos evolutivo, em sua individuação.
Os cursos de Psicologia Budista, e de Yogaterapia, tem seu enfoque exatamente neste direcionamento, propulsores de evolução, curadores de doenças e insatisfações, e auxiliadores da realização do homem.
Saiba mais no nosso site www.cienciameditativa.com
Por Irmão Vitor Caruso Jr., em Maior de 2013

Quer receber novos textos?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *