PSICÓLOGO RENOMADO.

Mais de 20 anos de experiência. Profissional com formação internacional. A primeira consulta sem custo. Você merece a melhor ajuda. Comece a resolver agora!

 

Jornalismo sem Pesquisa ataca Gandhi

Vários de meus alunos comentaram comigo sobre a reportagem da revista Veja sobre Gandhi, que saiu esta semana.
Comprei a revista, e realmente fiquei surpreso com a superficialidade da reportagem. Mas não vamos cometer o mesmo engano.

Quem escreveu a reportagem?
DUDA TEIXEIRA, nascido em 1975, é jornalista formado pela Universidade de São Paulo em 1997. Trabalhou em publicações como Almanaque Abril, Istoé Dinheiro, Saúde! e Superinteressante. Atualmente, é repórter da revista Veja.
duda teixeira
Qual a sua referência bibliográfica para falar sobre Gandhi?
Parece que apenas o livro que está sendo lançado agora por Joseph Lelyveld, mas vamos verificar melhor isto aqui.
Qual deveria ser a bibliografia consultada pelo repórter?
O repórter escreveu sobre Gandhi sem ler a autobiografia de Gandhi, onde muitas das questões colocadas na reportagem estão respondidas. O repórter também não leu a biografia de Louis Fishcer, considerado um dos principais biógrafos de Gandhi, que o conheceu pessoalmente.
Somente estas pesquisas seriam suficientes?
Não, o jornalista deveria também pesquisar as delarações do próprio autor do livro, que negam as afirmações da reportagem da revista Veja.
Segundo declarações do autor, em entrevistas, sobre seu livro:
“Ele não diz  que Gandhi era bissexual. Ele não diz que ele era homossexual. Ele não diz que ele era um racista. A palavra bissexual nunca aparece no livro e a palavra racista só aparece uma vez em um contexto muito limitado. Relativo a uma única frase e não a atitude de Gandhi, mas em relação a todo jogo ou a história da África do Sul. Eu não disse essas coisas.”
O repórter parece ter feito seu texto, com base (muito similar) na infundada revisão do Wall Street Journal. Onde está ausente os mesmos princípios de leitura e pesquisa antes de se abordar um texto.
http://online.wsj.com/article/SB10001424052748703529004576160371482469358.html?mod=googlenews_wsj
Esta afirmação que faço, em que o repórter publicou sem pesquisar é reforçada pelo próprio autor do livro, que mostra que a polêmica iniciou com base na infundada reportagem do Wall Street Journal, e salienta suas negativas em relação às afirmações errôneas sobre Gandhi. Veja um exemplo de entrevista do autor:
Levyleld
http://www.rediff.com/news/slide-show/slide-show-1-an-interview-with-author-joseph-lelyveld/20110407.htm
Sobre a interpretação maliciosa do uso de algodão e edema, o próprio texto do Wall Street Journal, explica um pouco melhor sobre um dos vários hábitos de tratamento medicinal de Gandhi. Aplicação de Edemas. Esta explicação está ausente na reportagem da revista Veja.
No site da Asia Society, alguns leitores do livro comprovam o que diz o autor, que o conteúdo do mesmo é de um admirador de Gandhi, e que a polêmica levantada não existe na obra.
http://asiasociety.org/blog/reasia/controversial-book-mahatma-gandhi-makes-waves-across-india
E para por fim à toda a discussão, aqui está o vídeo do autor explicando em palestra, todos os detalhes de como esta história que chegou ao Brasil pela Revista Veja é infundada, populesca, preconceituosa e não benéfica.
http://asiasociety.org/video/countries-history/joseph-lelyveld-mahatma-gandhi-complete
Ao final desta pesquisa, leitura e estudo, chego a concluir que o jornalista escritor, Joseph Lelyveld, ganhador do Pulitzer e de um prêmio Guggenheim Fellowship, formado na escola de Jornalismo da Universidade de Columbia, tem estudo e credenciais em seus trabalhos e livros.
Infelizmente, não tenho a mesma boa impressão do jornalista da revista Veja, que parece não aprofundar diretrizes de pesquisa e procura por referências, como ensinadas no curso de jornalismo da USP. Mas nunca é tarde para melhorar e aprender.
Minha sugestão para o leitor deste são a biografia escrita por Louis Fischer, e a Autobiografia de Gandhi, publicada pela editora Palas Athena.
autobiografia

Quer receber novos textos?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.