Contato

Impressionante como os meios de comunicação da grande mídia acabam por prestar serviços aos grandes grupos farmacêuticos.
Vamos por partes, pra você entender minhas ponderações.
Trabalhei por 7 anos na área financeira de grandes conglomerados farmacêuticos, assim, conheço por experiência própria o fluxo de capitais destas grandes empresas, e quem estão em seus hábitos de pagamento, para favorecer o processo de vendas.
Tive câncer, e também pessoalmente tive que lutar contra as regras de médicos e seguradoras, para poder me curar de uma forma mais tranquila e mais rápida que a convencional. E trabalho com este processo de auxílio a pacientes a mais de 14 anos, com significativa melhora nos resultados médicos, e sei das dificuldades e mesmo desconhecimento sobre a doença que é estimulado no meio acadêmico ou na imprensa.
Vamos à reportagem da revista Veja. Ela traz como revolucionário um método de tratamento do câncer que utiliza o próprio sistema imunológico para combater a doença.

O primeiro trabalho de estímulo de anticorpos é desenvolvido desde 1975, e lançado no mercado em 1986, batizado de Orthoclone OKT3. Portanto, a ideia não é tão revolucionária.

Revolução que não é revolucionária

O que a manchete da revista não destaca é que o tratamento custa 1,5 milhão de reais, com o Kymriah, do laboratório Novartis, reportado na publicação. Além de graves efeitos colaterais com febre muito alta, queda súbita de pressão, dificuldade de respirar e inchaço nos órgãos.

O princípio da utilização do próprio sistema do paciente para acabar com a doença também ocorre na fosfoetanolamina sintética produzida na USP (Universidade de São Paulo) de São Carlos. Porém a pesquisa não possui os vultuosos investimentos que existem em processos feitos por gigantes grupos multinacionais. E claro, estes grandes grupos também não sofrem as mesmas críticas estruturadas.

O mais alarmante é o fato de que o trabalho de recuperação do sistema do paciente, feito por terapias naturais como Gerson (EUA e México), e que tem avançado suas pesquisas e resultados no Japão, ou mesmo os resultados da dieta do Dr. Barcellos, no Rio de Janeiro, são completamente ignorados pela grande mídia, ou pela maioria da comunidade média.
A trabalho do Dr. Gerson data desde a década de 1940, com sólidos resultados.

No curso de Yogaterapia, ao estudar os processos de cura e fortalecimento do corpo, costumo apresentar estas estratégias para que todos tenham ciência do que é um vetor de saúde, ou seja, favorecimento da cura e do sistema imunológico, e os resultados possíveis com este processo, e as surpreendentes curas que isto pode gerar.

Fontes:

Revista Veja ed 2546
Revista Super Interessante ed 379
The Gerson Therapy
A dieta do Dr. Barcellos para Câncer e Alergias


Vitor Caruso Junior

Vitor Caruso Junior

Biógrafo, aluno e amigo do precursor da Yogaterapia no Brasil e um dos maiores escritores do Yoga no mundo, o Professor Hermógenes. Professor certificado por Lino Miele, único aluno de Pattabhi Jois autorizado a escrever sobre o Ashtanga Yoga, cujo manual Vitor traduziu para o português. Ordenado na tradição Zen pelo Mestre Thich Nhat Hanh, indicado a Nobel da Paz por Luther King. Vitor curou-se de forma extraordinária de um câncer, e trocou a vida de executivo por ensinar as formas de transformação e cura que deram tanto resultado em sua vida. Além do livros citados acima, já escreveu em parceria com Monja Coen, Leonardo Boff e Dra. Zilda Arns, entre outros. Recebeu prefácio em um de seus livros da neta de Gandhi, Ela Gandhi, sobre seus escritos a respeito do Ahimsa - Não Violência. Vitor dá cor e sabor de forma especial à Excelência e Qualidade na vida, não só em atendimentos individuais, mas em palestras e consultorias por todo Brasil.

0 comentários no post “A Revolução na Cura do Câncer não é Nova”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *